DOMINGO, 16 DE DEZ DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - EDUCAÇÃO
07 DE JUNHO DE 2018
FLIS encanta a cidade mais uma vez

A IV edição da Festa Literária de Sabará promoveu quatro dias de eventos culturais e muita leitura

Entre os dias 24 e 27 de maio aconteceu a IV FLIS - Festa Literária de Sabará - um presente literário para toda a cidade! Foram quatro dias de festa que contou com o lançamento dos projetos: Pão e Poesia 2018 e Remédio para Alma. Foi realizado um seminário para o fomento literário e ampliação do debate sobre a diversidade cultural e o enraizamento comunitário no desenvolvimento de estratégias e de políticas públicas relacionadas ao livro, leitura, literatura e bibliotecas. E ainda - livraria na praça; distribuição gratuita de livros com o “Libertas Livros”, narrações de histórias; oficinas e intervenções culturais variadas - com professores universitários, mediadores de leitura, bibliotecários, artistas plásticos, músicos e bailarinos reunidos em atividades gratuitas e abertas para pessoas de todas as idades.

A grande homenageada do evento foi a professora, poetiza e escritora Alzira Umbelino que se sentiu lisonjeada pelo convite, apesar da resistência que tem em elação a homenagens. “Eu gosto de escrever, gosto que as pessoas dêem retorno, mas a questão de homenagem me incomoda, por causa da exposição. Eu fujo. Mas dessa vez como é a Borrachalioteca, como é o Túlio, eu não tive como dizer não, porque ele tem um compromisso com a democratização da leitura, então não podia recusar”, ressaltou.

Alzira destacou ainda que a Borrachalioteca é um trabalho de resistência cultural e representa muito pra ela que foi professora do Túlio, que desde muito cedo já era um grande leitor. “A Borrachalioteca oferece com seu trabalho voluntário a possibilidade, principalmente das crianças, de acesso à leitura. A leitura como prazer. É um grupo que eu fico muito feliz em poder participar. Insisto na alegria de a gente ter em Sabará um grupo assim”, ressaltou.

A abertura oficial do evento aconteceu na noite de quinta-feira, 24, no pátio do Solar Dona Sofia. A música que embalou a deliciosa noite de autógrafos e lançamentos foi executada pelos músicos Renato Leal, Marcelo Umbelino e Senegal.

Francisco Dário, o Chiquinho da Tv Muro, realizou o sonho de lançar seu livro o “Lendas de Sabará. Histórias que o povo conta”. Chiquinho conta que reuniu em apostilas as lendas contadas pelos antigos e seu grande sonho era transformar este material em livro. “O objetivo foi fazer com que as crianças e os jovens tivessem acesso a essas histórias, fazendo com que elas nunca morram. Este é o resgate popular de Sabará”, diz. O livro teve a revisão de Mônica Granja e ilustração do artista plástico Sérgio Pacheco.

Além de Chiquinho, também estavam lançando seus livros os escritores Lucas Lopes Valadares, com “Entre Nós” e Rooselvet Augusto com “O Fraseador”. Participaram da noite de autógrafos ainda os escritores Jeferson Lima, Olegário Alfredo, Cristiane Lopes, a homenageada Alzira Umbelino e Bruna Longobucco que pelo segundo ano seguinte participa da Flis. “Festas literárias como essa são excelentes, porque mais do que nunca a gente precisa de público leitor, porque o Brasil ler muito pouco. Se todas as cidades tiverem iniciativas como essa vai agregando cada vez mais leitores. Esse é um dos motivos pelos quais eu admiro o trabalho da Borrachalioteca e do Túlio Damascena e faço questão de comparecer todas às vezes que sou convidada”, destacou a escritora.

Durante a abertura o prefeito de Sabará Wander Borges parabenizou e destacou a importância do trabalho realizado por Túlio Damascena através da Borrachalioteca. O prefeito ainda refletiu sobre o momento que o país está vivendo ressaltando a importância da literatura e do conhecimento neste momento.

Túlio Damascena, presidente da Borrachalioteca e curador da FLIS, salientou na abertura do evento que Sabará se destaca entre as cidades da Região Metropolitana por ser a única a oferecer de maneira continua um evento literário.

Apesar de a abertura oficial ter ocorrido na quinta-feira à noite, durante todo o dia a criançada de algumas escolas municipais puderam se divertir com deliciosas histórias contadas por convidados no Museu do Ouro. Foram quatro turminhas com crianças entre três e seis anos que se encantaram com as divertidas histórias.

Este ano a grande novidade foi o lançamento do projeto “Remédios da Alma” em parceria com a Drogaria Lucena. Durante os dias de festa os clientes da drogaria que pediam remédio com entrega em domicílio ganhavam de presente um livro de literatura em bom estado.Já o Pão e Poesia em sua segunda edição trouxe poetas convidados e ilustração de Lelis e Marilda Castanha.

Cristiane Lopes, bibliotecária gestora de projetos e também curadora do evento, diz que a IV FLIS foi a comemoração de um intenso ano de trabalho repleto de intervenções culturais realizadas dentro e fora do município, onde a Borrachalioteca teve grata participação na Feira de Artesanato, Festival de Jabuticaba e eventos realizados por instituições de ensino superior como a participação da Borrachalioteca sobre Rodas na Semana de Ciência e Política da PUC Minas.

A FLIS 2018 foi uma realização da Borrachalioteca e Prefeitura de Sabará. O evento teve o patrocínio da CODEMGE e apoio da Rede Sou de Minas Uai, Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias, Instituto C&A, IBRAM, Museu do Ouro, Restaurante Cê Qui Sabe, Câmara Mineira do Livro, Saci Club de Serviços, Padaria Vô Pedro e Livraria Espaço Pedagógico.

Os curadores agradecem a presença do público, o trabalho dos voluntários e de todos os profissionais envolvidos na realização dessa bela festa.

EDUCAÇÃO
11 DE MAIO DE 2015
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados