SEGUNDA-FEIRA, 19 DE NOV DE 2018
Untitled Document
NOTICIÁRIO - CULTURA
19 DE AGOSTO DE 2015
Músico sabarense ganha prêmio nacional

Lucas Duarte Neves ganha pela segunda vez o prêmio Funarte de Composição Clássica

Lucas Duarte venceu pela segunda vez seguida o Prêmio Funarte de Composição Clássica, agora a peça premiada foi "Quatro Peças para Orquestra" que será executada pela Orquestra Sinfônica Neojiba da Bahia, composta por talentosos jovens instrumentistas, em outubro, durante a XXI Bienal de Música Brasileira Contemporânea que será realizada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

O músico conta que as duas peças premiadas foram feitas durante o curso de bacharelado de composição musical feito na UFMG. Sendo que em 2012, a peça premiada "4 Movimentos para Violino Solo" foi a primeira feita por ele durante a graduação, já a de 2014 foi a peça de conclusão do curso. As duas obras foram feitas sob a Orientação dos Professores Sérgio Freire (2012) e Oiliam Lanna (2014) da Escola de Música de UFMG.

Lucas explica que a Bienal é realizada a cada dois anos e acontece um ano depois da premiação, por isso só este ano sua peça será executada. Para ele, ganhar um prêmio dessa magnitude é uma satisfação imensa, pois é um dos mais importantes da música erudita contemporânea, “hoje a música contemporânea não tem tanto espaço quanto a música clássica feita por Mozart ou Beethoven, por exemplo, que ainda são as mais tocadas pelas orquestras. Então, é um evento importante para a música contemporânea por dar a oportunidade para aqueles que estão fazendo uma produção atualmente ter suas peças executadas por grandes orquestras”, diz.

O músico explica que o concurso envolve todo o país e a Bienal é uma das mais abrangentes do Brasil, onde são executadas as peças premiadas no concurso. Lucas destaca que apenas dois mineiros foram premiados, ele e outro músico de Belo Horizonte, que também vence pela segunda vez.

O prêmio é em relação aos direitos autorais, a FUNARTE paga um valor e tem o direito de utilizar a peça em suas apresentações e na mídia em forma geral.

Ele dedica suas conquistas aos seus maiores incentivadores, seus pais Ricardo Neves e Fátima Duarte e sua noiva Ana Carolina Umbelino, presidente da Sociedade Musical Santa Cecília, também uma grande parceira na música.

A influência musical veio desde criança. Já que cresceu ouvindo o pai tocar violão, mas quando o irmão passou a estudar violão clássico o interesse aumentou, “me interessei pelas partituras, apesar de não conseguir entender aquilo direito”, conta.

Lucas começou seus estudos musicais aos 13 anos, em 2003, na Sociedade Musical Santa Cecília. “Foi com a base que eu tive na Santa Cecília que foi possível eu entrar na faculdade, só por aí podemos perceber a importância do trabalho feito por ela”, diz.

Na Sociedade Musical começou a estudar violino com os professores Diógenes Nébias e Vitor Dutra, passou por outros mestres na Santa Cecília. Em 2007 iniciou seus estudos de composição musical com o compositor Rafael Nassif, no curso "Introdução a composição musical" oferecido pela UFMG. Em 2009 entrou para o curso de Bacharelado em Composição Musical da Federal, atualmente está iniciando seu mestrado. Embora o instrumento principal de Lucas seja o violino, ele toca violão, guitarra, bateria e percussão, acredita só não ter muita habilidade nos instrumentos de sopro.

O músico permanece na Santa Cecília, hoje é um dos diretores e também ministra aulas de violino e viola, e juntamente com Ana Carolina Umbelino continuam desenvolvendo um belo trabalho cultural para a cidade.

CULTURA
08 DE MARÇO DE 2018
Paixão pela literatura
27 DE ABRIL DE 2015
REGISTRO ÚNICO E INOVADOR
05 DE MARÇO DE 2018
Carnaval da paz e da Alegria
05 DE MARÇO DE 2018
Paixão pela literatura
29 DE MARÇO DE 2018
Mensageiros da paz e da alegria
27 DE JULHO DE 2018
A arte de bordar
26 DE DEZEMBRO DE 2017
Paixões de uma vida em livros
05 DE MARÇO DE 2018
SIGA A FOLHA DE SABARÁ:
2015 © Todos os direitos reservados